Quais os outros reajustes aplicados em seu plano de saúde?

A sinistralidade é apontada como vilã principal nos reajustes aplicados pela sua operadora de plano de saúde. Apesar de ser a taxa mais famosa e problemática, esta não é a única. Nesse texto, conheça outros custos envolvidos nos reajustes de seu plano de saúde

Os tipos de reajustes

São cinco os principais reajustes aplicados no plano de saúde:

  1. Reajuste por Sinistralidade
  2. Reajuste por VCHM
  3. Reajuste Anual
  4. Reajuste por Mudança de Faixa Etária
  5. Revisão Técnica do Plano de Saúde

Confira uma explicação de cada um:

Reajuste por Sinistralidade

Cálculo de Sinistralidade do Plano de Saúde

Como já explicamos nesse texto sobre sinistralidade , esse reajuste é aplicado pela operadora para compensar a utilização do plano quando maior do que o percentual de equilíbrio daquele contrato. Isto é, quando os gastos com a utilização do plano de saúde são maiores do que o valor pago em contrato pela empresa.

Reajuste por VCHM

Cálculo do VCMH do Plano de Saúde

O índice de VCMH (Variação de Custo Médico Hospitalares) calcula a variação dos custos médicos hospitalares das operadoras dos planos de saúde.

Ele é calculado todo ano, comparando a frequência de utilização e o custos dos serviços médico assistenciais dos últimos doze meses. Em planos empresariais, esse índice é aplicado somado ao reajuste por sinistralidade, dentro do reajuste anual.

Um exemplo do reajuste aplicado é o aumento tanto do custo de uma consulta quanto o de volume de consultas realizadas. Se antes o valor de cada consulta era de R$100 e mil consultas eram realizadas ao ano, quando estas passam a custar R$110 e mil e cem consultas começam a ocorrer, o VCMH registra avanço de 21%.

Reajuste Anual:

Reajuste Anual do Plano de Saúde

Uma vez por ano, nos contratos individuais ou familiares, este reajuste é aplicado. Os percentuais máximos de aumento são definidos pela ANS e planos contratados a partir de Janeiro de 1999 possuem regras diferentes dos contratados anteriormente.

Reajuste por mudança de faixa etária: De acordo com a variação de idade do beneficiário,  existem reajustes que devem ser aplicados quando este troca de faixa etária.

As faixas são definidas pela ANS e uma das principais reclamações é que, atualmente, há uma variação de 500% entre a primeira e a última faixa etária, tornando o acesso a cuidados de saúde ainda mais caro para idosos, justamente a faixa que necessita de mais atenção e cuidados.

Revisão Técnica

Revisão Técnica do Plano de Saúde

Caso a provedora do plano de saúde esteja passando por problemas financeiros, a ANS pode autorizar a chamada “revisão técnica” que, além de aplicar reajustes nas taxas, autoriza a operadora a reduzir a rede credenciada, diminuir a cobertura de saúde e inserir maiores taxas de pagamento na coparticipação aplicada aos usuários dos serviços de saúde.

Este modelo de reajuste atualmente está suspenso pela ANS e o IDEC – Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor o considera ilegal, já que representa uma alteração unilateral do contrato, comportamento proibido pelo CDC.

Wesley Satu da Silva

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.